Conecte-se conosco

Geral

COVID: ESTADOS FICAM SEM VACINAS APÓS GOVERNO LULA ATRASAR COMPRA

Publicado em

em

Atrasos no processo de compra de vacinas contra a Covid-19 pelo Ministério da Saúde levaram ao adiamento do início da campanha de imunização deste ano contra a doença e já provocam desabastecimento em vários estados do país.

O problema, de acordo com o ministério, foi causado por um impasse entre as farmacêuticas Pfizer e Moderna, que brigavam na Justiça por divergências no pregão de compra. Especialistas, no entanto, dizem que a falta de imunizantes também está relacionada à falta de planejamento do ministério.

Em fevereiro, o ministério afirmou que estava em processo de compra da vacina atualizada contra a cepa XBB.1.5 (uma subvariante da ômicron) e que receberia as doses do imunizante em março, indicando que a campanha teria início no mês passado. A afirmação foi feita nas redes sociais pela secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do ministério, Ethel Maciel.

Posteriormente, a campanha foi prometida para abril e, agora, deverá ter início somente em maio. Segundo Ethel, a compra acabou sofrendo atrasos após impasse jurídico envolvendo as empresas em disputa no pregão. De acordo com ela, a pasta deu início a um processo de compra emergencial em dezembro, quando a vacina atualizada da Pfizer foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Em março, no entanto, a vacina da Moderna atualizada para a cepa XBB.1.5 também recebeu o aval da agência, entrou na disputa e venceu o pregão. Depois disso, segundo a secretária, a Pfizer questionou o resultado, o que levou a uma disputa jurídica que deve ter o desfecho nesta quinta-feira (18), quando o resultado da licitação for divulgado pela pasta.

Atualmente, o Ministério da Saúde tem em seu estoque para distribuição apenas 1,5 milhão de doses da vacina pediátrica contra a Covid-19, sem mais doses da vacina para maiores de 12 anos.

Com isso, ao menos cinco estados (de nove que responderam aos questionamentos da reportagem) já estão sem doses ou dizem que há risco de a vacinação ser interrompida pelos estoques baixos.

O Paraná, por exemplo, diz que seus estoques são escassos e que “há risco de paralisação da vacinação”. A Secretaria da Saúde paranaense diz ter comunicado o ministério sobre o cenário em 15 de março. Santa Catarina também afirmou estar desabastecido e disse que a última remessa foi recebida em 8 de março e em quantitativo inferior ao solicitado – apenas 40% das doses pedidas.

São Paulo não esclareceu se já faltam doses em seus estoques, mas afirmou que, desde fevereiro, o repasse de vacinas bivalentes feito pelo ministério foi inferior ao solicitado pelo estado. De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde paulista, foram pedidas 400 mil doses da Pfizer bivalente para maiores de 12 anos, mas nenhuma dose foi recebida.

O Maranhão diz que já está com sua central de armazenamento e distribuição de imunobiológicos desabastecida das vacinas bivalente para maiores de 12 anos e da versão pediátrica para crianças de 5 a 11 anos. O estado informou que só estão disponíveis para uso – e com estoque reduzido – as vacinas Coronavac e Pfizer Baby.

No Tocantins, o estoque dos imunizantes pediátricos está zerado e, embora a pasta tenha solicitado mais doses do imunizante bivalente em 8 de abril, o ministério informou ao estado que o processo de compra precisaria ser reaberto “após análise dos recursos das empresas”. O estado diz que há possibilidade da imunização “ser comprometida”.

Especialistas criticaram o cenário e lembraram que a vacina atualizada contra a cepa XBB.1.5 já está disponível em outros países há meses. Em uma carta endereçada ao Ministério da Saúde e publicada nas redes sociais na última terça (16), o movimento Qual máscara?, que reúne especialistas em saúde coletiva, criticou a demora do governo em adquirir as doses atualizadas.

– A falha é que [o ministério] demorou para iniciar o processo de compra. Deveria prever esses contratempos. Faltou planejamento – disse Julio Croda, infectologista da Fiocruz, professor da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) e um dos signatários da carta.

O ministério diz que a expectativa é assinar o contrato até sexta-feira (19). De acordo com a pasta, após a assinatura, as doses devem ser entregues em até sete dias.

– A gente acredita que em maio restabeleça esses estoques, porque nós abrimos [a compra] emergencial para que tivesse o início da vacinação em abril, o que agora a gente vai estar colocando para maio – disse Ethel.

*AE

PLENO.NEWS

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Câmara de Vereadores de Constantina Informações

AUDIÊNCIA PÚBLICA

Publicado em

em

Por

O presidente do Poder Legislativo, Angelo Guaresi, no uso de suas atribuições legais, torna público, para cumprimento do disposto na Legislação vigente, que o Município de Constantina/RS, realizará Audiência Pública para avaliação de metas fiscais do 1º quadrimestre do ano de 2024.

📅 Data: 27 de maio de 2024 (segunda-feira).

⏰ Horário: 08h30min.

📌 Local: Plenário de Sessões da Câmara Municipal, rua Cantídio Rodrigues de Almeida 232, Centro, Constantina/RS.

🎥Acompanhe a transmissão, ao vivo, em nossos canais:

https://www.facebook.com/camaraconstantina

Continue lendo

Câmara de Vereadores de Constantina Informações

AQUISIÇÃO DE DOIS VEÍCULOS E UMA ROÇADEIRA EM CONSTANTINA

Publicado em

em

Por

Na quinta-feira (23/05) pela parte da manhã, os vereadores participaram da entrega de dois (02) veículos e uma roçadeira hidráulica, adquiridos pelo Município.

• Fiat Strada, ano 2024 (Secretaria de Agricultura) emenda parlamentar Deputado Afonso Motta, e recursos próprios;

• Volkswagen Saveiro, ano 2016 (Secretaria de Assistência Social) recursos próprios e indenização de seguro automotivo;

• Roçadeira hidráulica, recursos próprios e recursos do duodécimo do Legislativo.

Para a aquisição da roçadeira, foi utilizado recursos do duodécimo do Legislativo, referentes ao ano de 2023. Graças a colaboração de todos os vereadores e servidores da Casa, para que fosse feita uma economia nos recursos do ano de 2023. Com os valores economizados os vereadores definiram a destinação e reversão dos recursos para a comunidade:

Até o momento foram repassados do duodécimo do Legislativo (2023) os seguintes valores:

• R$ 30.000,00 para a APAE;

• R$ 50.000,00 para a Brigada Militar;

• R$ 40.000,00 aquisição de uma roçadeira hidráulica.

📸 Patrick A. C. Savaris

Continue lendo

Câmara de Vereadores de Constantina Informações

INFORMATIVO DA CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES 25/05/2024

Publicado em

em

Por

Continue lendo