Conecte-se conosco

Geral

EM 2022, LULA AFIRMOU QUE ERA CONTRA O ABORTO

Publicado em

em

Em 2022, Lula (PT) disse que era contra o aborto. No entanto, ele defendeu, em abril daquele ano, que a questão deveria ser transformada em saúde pública.

– Eu tenho cinco filhos, oito netos e uma bisneta. Eu sou contra o aborto. O que eu disse é o seguinte: é preciso transformar isso em uma questão [de saúde] pública. As pessoas pobres, que são vítimas do aborto, têm que ter condição de se tratar na rede pública de saúde. É só isso. Mesmo eu sendo contra o aborto, ele existe. Ele existe, por mais que a lei proíba, por mais que a religião não goste – declarou o petista ao Jornal Jangadeiro, da Band News FM.

Depois, em outubro de 2022, a campanha de Lula resolveu aderir às pautas de costumes para o segundo turno contra o então presidente Jair Bolsonaro (PL). Em peça publicitária que começou a ser divulgada no dia 6 daquele mês, o petista relembrou seus três casamentos e disse que todas as três esposas, Lurdes, Marisa e Janja, não apoiam o aborto. Lurdes e Marisa já faleceram.

– Não só eu sou contra o aborto, mas toda mulher com que casei é contra o aborto – dizia na gravação.

No fim de outubro, durante debate, Lula não respondeu ao questionamento feito por Bolsonaro sobre o tema. O petista negou que fosse favorável ao assassinato de bebês nos ventres de suas mães, apesar de muitos materiais gravados em vídeo nos quais ele já afirmou que tal situação é “questão de saúde pública”. Logo, o petista mudou de assunto e disse que era para se debater outros temas.

Agora, em 2024, a Câmara dos Deputados aprovou, na última quarta-feira (12), o regime de urgência para a tramitação do Projeto de Lei 1.904/24, que propõe equiparar o aborto após 22 semanas de gestação ao homicídio, aumentando a pena máxima de dez para 20 anos para quem realizar o procedimento.

O projeto estabelece que 22 semanas é o prazo máximo para abortos legais, enquanto atualmente a lei permite o aborto em casos de estupro, risco de vida para a mulher e anencefalia fetal (feto sem formação do cérebro), sem especificar um tempo máximo de gestação.

Para que o projeto entre em vigor, ele precisa ser aprovado pelo plenário da Câmara e do Senado, e sancionado pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

Nesta semana, o petista não quis comentar da decisão da Câmara. Ele está em viagem à Europa em função do G7 e disse a jornalistas que ainda não havia tomado “pé da situação”.

– Você acha que não é justo… Acabei de sair de uma palestra, vir falar sobre uma coisa que está sendo discutida na Câmara. Deixa eu voltar para o Brasil, tomar pé da situação, aí você pergunta e eu venho falar com você – falou.

JANJA
A primeira-dama Janja da Silva usou as redes sociais para se posicionou contra o projeto de lei que equipara o aborto após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. Ela afirmou que a proposta ataca a “dignidade das mulheres e meninas”. Para a esposa de Lula, trata-se de um “absurdo” e um “retrocesso” de direitos.

ESQUERDA CRITICA PROJETO QUE EQUIPARA ABORTO AO HOMICÍDIO
O Projeto de Lei 1.904/2024, que equipara o aborto de gestação acima de 22 semanas ao homicídio, tem sido atacado pela imprensa e por grupos progressistas que defendem a legalização do aborto no Brasil. Para chamar a atenção da opinião pública, muitas mentiras estão sendo disseminadas sobre o texto.

No entanto, as principais alterações ao Código Penal previstas neste projeto de lei visam acrescentar dois parágrafos ao art. 124 do Código Penal Brasileiro, que trata do crime de aborto. A ideia é estabelecer que a gestante que realizar o aborto até a 21ª semana de gestação não será punida, desde que o procedimento seja realizado por médico e com o consentimento dela.

Além disso, o projeto também pede que seja incluído um parágrafo único ao art. 125, um segundo parágrafo ao art. 126 e um parágrafo único ao art. 128 do mesmo Código, com o intuito de abordar especificamente a questão do aborto em casos de estupro e suas condições legais.

Tendo compromisso com a verdade, o Pleno.News listou as cinco maiores mentiras que estão sendo compartilhadas sobre o PL 1.904/2024 e mostra o que realmente está escrito nesse projeto de lei.

ESTÃO DIZENDO QUE “CRIANÇAS E ADOLESCENTES ABUSADAS SERÃO PRESAS”
Não. Uma criança ou adolescente que engravidar vítima de abuso sexual não será presa.

O artigo 27 do Código Penal garante que os menores de 18 anos são inimputáveis, isto é, não respondem criminalmente pelos seus atos. Além disto, o inciso 2, da alteração pedida pelo PL 1.904/2024 para o artigo 124 do Código Penal, garante que o juiz poderá mitigar a pena, conforme exigirem as circunstâncias individuais de cada caso, ou poderá até mesmo deixar de aplicá-la.

ESTÃO DIZENDO QUE “GESTANTES SERÃO CRIMINALIZADAS”
É preciso esclarecer que o inciso 2, da alteração pedida pelo PL 1.904/2024 para o artigo 124 do Código Penal, diz que o aborto terá punição comparada ao crime de homicídio simples quando houver viabilidade fetal, presumida em gestações acima de 22 semanas.

Viabilidade fetal é a capacidade de um feto sobreviver fora do útero.

ESTÃO DIZENDO QUE O “PL 1.904/2024 TIRA DIREITOS DA MULHER”
Não. O texto não tira os direitos da mulher de abortar dentro dos casos já permitidos pela lei brasileira que são: risco de morte à gestante, estupro, e anencefalia do feto.

Os direitos da mulher e da criança estão garantidos no projeto; por isso, a estipulação do prazo para a realização do aborto é importante, pois, com 22 semanas, os bebês conseguem sobreviver fora do útero de suas mães.

ESTÃO DIZENDO QUE “VÍTIMAS DE ESTUPRO NÃO PODERÃO ABORTAR”
Poderão sim, desde que a gestação não tenha passado de 22 semanas. A mudança proposta no artigo 128 pelo PL 1.904/2024 diz que se houver viabilidade fetal, não se aplicará a excludente de punibilidade prevista. ou seja, a gestante poderá sim responder pelo crime de homicídio.

ESTÃO DIZENDO QUE “O PROJETO TEM CARÁTER RELIGIOSO”
Não. Mesmo sendo de autoria do ex-presidente da Frente Parlamentar Evangélica (FPE), deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), o texto não tem fundamentação religiosa. A justificativa apresentada traz a interpretação do Código Penal escrito em 1940, assim como relembra os protocolos para a realização de abortos legais no Brasil e também se baseia na Declaração Universal de Direitos Humanos.

PLENO.NEWS

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

WALL STREET FECHA EM ALTA COM APOSTA DE REDUÇÃO DOS JURUS NO FED

Publicado em

em

Por

Wall Street fechou em alta nesta sexta-feira e os índices S&P 500 e Dow Jones atingiram recordes intradiários, com apostas de que o Federal Reserve reduzirá a taxa de juros em setembro, enquanto grandes bancos caíram após divulgarem resultados mistos.

Algumas das empresas mais valiosas do mercado se recuperaram após terem caído na sessão anterior. A Apple e a Nvidia subiram mais de 1% cada uma.

O S&P 500 e o Dow Jones subiram para recordes históricos antes de desfazerem grande parte desses ganhos no fechamento.

O lucro do segundo trimestre do JPMorgan Chase foi impulsionado pelo aumento das taxas bancárias de investimento. Entretanto, as ações do maior banco do mundo caíram 1,2%.

O Wells Fargo recuou 6% depois que a instituição não atingiu as estimativas para a margem financeira, enquanto o Citigroup cedeu 1,8%, apesar de ter registrado um aumento na receita do segmento de banco de investimento.

O índice de bancos do S&P 500 perdeu 1,5%.

O Dow Jones subiu 0,62%, para 40.000,90 pontos. O S&P 500 avançou 0,55% para 5.615,35 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq ganhou 0,63%, para 18.398,45 pontos,

Na semana, o S&P 500 subiu 0,9%, o Nasdaq avançou 0,2% e o Dow Jones teve alta de 1,6%.

Com os índices de ações sendo negociados próximos a recordes, investidores estão apostando em um forte crescimento dos lucros de empresas além da Nvidia e de outros pesos pesados que se beneficiaram do crescimento explosivo da computação de inteligência artificial.

“O apelo temático da história da IA ainda está muito presente”, disse Zachary Hill, chefe de gerenciamento de portfólio da Horizon Investments. “Só precisamos ver uma inflexão no crescimento dos balanços do restante do mercado, e isso é algo que estaremos observando com bastante atenção nas próximas semanas.”

Operadores estão apostando em uma chance de 94% de um corte nos juros em setembro, acima dos 78% de uma semana atrás, de acordo com o FedWatch da CME.

CNN BRASIL

Continue lendo

Cultura

BORDADOS A MÃO E DIAMANTES: A PRODUÇÃO DA NOIVA DO ´´MAIOR CASAMENTO DO ANO´´

Publicado em

em

Por

Anant Ambani, filho do homem mais rico da Índia, e a herdeira farmacêutica Radhika Merchant, deram início à sua cerimônia oficial do matrimônio nesta sexta-feira (12). O casamento dos dois acontece até domingo (14) e contará com diferentes tipos de eventos durante todo o final de semana. Para a sua produção, a noiva optou por um vestido com bordados a mão, além de joias de diamantes usadas por outros membros da família anteriormente.

As grifes publicaram a produção da noiva em seus perfis nas redes sociais, onde explicaram mais sobre a composição do look e joias.

Segundo Rhea Kapoor, as joias usadas por Radhika são compostas de pedras preciosas, como esmeralda e diamantes. Elas são herança de família, sua avó, mãe e irmã usaram eu seus devidos casamentos.

A roupa vem, primeiramente, de uma interpretação do “Panetar”, uma tradição das noivas se vestirem de vermelho e branco no casamento.

“O conjunto de corte Zardozi em marfim consiste em um ghagra (saia) em camadas com uma segunda peça destacável, um véu de cabeça de cinco metros e um ombro de tecido dupatta (espécie de lenço). O ghagra brilha com três bordas vermelhas”, descreve o perfil.

A publicação ainda revela os diferentes tecidos utilizados para a composição. “Seu acabamento é o melhor amálgama de Naqshi, Saadi e Zardozi, bordado simetricamente à mão em intrincadas botinhas florais ricamente decoradas com pedras, lantejoulas, tamba tikkis e um toque de Resham vermelho”.

A roupa é completada com uma dupatta de ombro vermelha totalmente bordada que eleva a silhueta com seu drama máximo”, descreve o perfil.

O casamento, descrito como o “maior do ano” na Índia, se tornou altamente popular nos últimos meses. Os eventos pré-cerimônia oficial trouxeram, inclusive, apresentações dos cantores Justin Bieber e Rihanna.

CNN BRASIL

Continue lendo

Geral

AVIÃO FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA APÓS MULHER MORDER COMISSÁRIO

Publicado em

em

Por

Uma confusão gerada pelo comportamento descontrolado de uma passageira levou pilotos de um voo nos Estados Unidos a realizar um pouso de emergência. A mulher chegou a morder um dos comissários de bordo e arrancar um pedaço da camisa dele com a boca.

O episódio ocorreu na última terça-feira (9), durante o voo 762 da United Airlines entre Miami e Newark. A briga se iniciou no final do corredor da aeronave e teria como motivo o uso do banheiro.

– Ela [a passageira] aparentemente atacou verbalmente e depois fisicamente uma família na parte de trás do avião depois de não poder ir ao banheiro em um momento – relatou um passageiro ao jornal Daily Mail.

– As crianças gritavam, mas não tão alto quanto ela… Lembro-me de quando costumava agir assim aos 2 ou 3 anos, quando não tomava sorvete – criticou.

Além de gritar, a mulher também desferiu socos contra outras pessoas, incluindo passageiros e tripulantes. Quando foi contida e teve as mãos atadas, ela mordeu o ombro de um comissário e rasgando parte do uniforme dele com os dentes.

Ainda contida pela equipe da aeronave, a passageira foi levada até um assento para aguardar o pouso de emergência. Neste momento, ela se limitou a ataques verbais.

– As pessoas estão me gravando. Não voem de United Airlines. Essas pessoas têm um problema de comportamento, elas não fazem seu maldito trabalho (…) Senhora velha. Com quem você está falando, senhora velha? Volte para a Rússia.

Cerca de uma hora após a decolagem, o avião pousou em Orlando. A mulher foi tirada da aeronave escoltada por policiais. A viagem somente foi retomada duas horas após a parada de emergência.

PLEO.NEWS

Continue lendo