Conecte-se conosco

Cultura

DECORAÇÃO DE PÁSCOA EM FREDERICO WESTPHALEN

Publicado em

em

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cultura

ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL REALIZA ENTREGA DE MAIS DE 2 MIL LIVROS E MATERIAIS PARA ESCOLAS

Publicado em

em

Na última semana a Administração Municipal, através da Secretaria de Educação, realizou a entrega de 2.637 livros para renovar o acervo das bibliotecas dos educandários.

Totalizando um investimento de mais de R$ 73.868,00, o Prefeito Fidelvino Menegazzo, Vice Adroaldo Araújo, Secretária de educação Adineia Rossetto Santin e Coordenadoras Pedagógicas Clarice Conterato e Nilciane Davis estiveram nas escolas fazendo as entregas:

📚 EMEI Primeiras Passos – 313 livros

📚 EMEF Amândio Araújo – 663 livros

📚 EMEF Bento Gonçalves – 350 livros

📚 EMEF Santa Júlia Billiart – 648 livros

📚 EMEF Santa Terezinha – 663 livros

Também foram entregues 34 bancos, 10 kits lixeiras recicláveis e 10 kits de limpeza completos, onde foram investidos R$ 36.930,00.

Recentemente a Administração realizou ainda a entrega de materiais permanentes e pedagógicos como mesas, cadeiras, armários, cadeiras giratórias, caixas de som e microfones, piscinas de bolinha, cadeiras de balanço, caminhas empilháveis, lixeiras, aquisições que somaram R$ 60.209,00 de investimento.

O Poder Executivo reforça a importância do investimento na educação, nas escolas e no ensino básico que é a base da formação das crianças e jovens.

Continue lendo

Cultura

COM RENATO, GRÊMIO VIBRA EM SINTONIA COM A TORCIDA E SE IMPÕE EM 1ª VIRADA NA SÉRIE B

Publicado em

em

O Vasco não conseguiu um bom resultado na estreia do técnico Jorginho. Na tarde deste domingo, o Cruzmaltino foi derrotado por 2 a 1 pelo Grêmio, em Porto Alegre. Léo Matos abriu o placar para o time da Colina, mas Bitello e Thaciano fizeram os gols da virada dos gaúchos. Com o resultado, o Vasco pode deixar o G-4 da Série B na próxima rodada, já que permaneceu na quarta posição, com 45 pontos, apenas um a mais que o Londrina, quinto colocado.

As duas equipes protagonizaram um primeiro tempo eletrizante em Porto Alegre. Com apenas três minutos de jogo, a zaga do Grêmio afastou cruzamento e a bola sobrou nos pés de Léo Matos, que soltou uma bomba para marcar um golaço e abrir o placar. No entanto, o Grêmio não demorou a reagir. Aos 10 minutos, Bitello arriscou de fora da área e contou com o desvio de Quintero para empatar a partida.

O gol de empate animou o Grêmio, que até então ainda não havia se encontrado na partida. O time gaúcho passou a chegar com mais perigo e conseguiu a virada aos 19, Thaciano fez boa jogada com Gabriel Teixeira e invadiu a área para marcar. O time gaúcho ainda teve chance de aumentar a vantagem com Bitello, que acertou o travessão de Thiago Rodrigues em chute de fora da área.

Apesar do baque com a virada, o Vasco não se deixou abater e conseguiu criar boas chances. As melhores oportunidades aconteceram com Nenê, que obrigou o goleiro Brenno a fazer uma defesa espetacular em chute de dentro da área e já nos acréscimos cobrou falta na trave. Apesar disso, o Cruzmaltino foi em desvantagem para o vestiário.

Na volta para o segundo tempo, o Vasco, que tentava sair para o jogo, deixou muitos espaços para o Grêmio, que tinha facilidade para chegar e criou oportunidades para ampliar o placar. As melhores chances apareceram com Diego Souza, que cabeceou para fora, e Guilherme, que também errou a pontaria.

A partir da metade do segundo tempo, a postura do Grêmio mudou e o time de Renato Gaúcho passou a jogar para tentar segurar o resultado. O Vasco, apesar de ter a bola, pecava na hora de concluir as jogadas. A chance mais clara veio quando Nenê cobrou escanteio e Andrey Santos cabeceou, mas o goleiro Brenno, em tarde inspirada, fez outra grande defesa e garantiu a vitória dos gaúchos.

Fonte: odia

Continue lendo

Cultura

Corpo de Marilene, da dupla As Galvão, será velado e enterrado em Paraguaçu Paulista

Publicado em

em

Marilene Galvão, que sofria de mal de Alzheimer, morreu em um hospital de São Paulo aos 80 anos. Ela deixou de cantar e tocar viola ao lado da irmã, Mary Galvão, depois de mais de 70 anos de carreira.

O corpo da cantora Marilene, da dupla sertaneja As Galvão, será velado e enterrado nesta quinta-feira (25), em Paraguaçu Paulista (SP). O início do velório, no Palácio Água Grande (Câmara Municipal), está previsto para o fim desta manhã e ainda não há horário definido para o enterro, que será no Distrito de Sapezal, onde ela e a irmã Mary cresceram.

Marilene Galvão morreu na tarde desta quarta-feira (24) em São Paulo, aos 80 anos. A cantora, que sofria de mal de Alzheimer, deixou de cantar e tocar viola ao lado da irmã depois de mais de 70 anos de carreira.

Marilene morreu no Hospital Professora Lydia Storópoli, onde estava internada. A causa da morte dela não foi divulgada.

Carreira

Ao longo da carreira, a dupla lançou 80 discos. O fim da carreira foi anunciado por Mary Galvão em entrevista a André Piunti, publicada no YouTube em 19 de junho de 2021. O motivo do término era o avanço do Alzheimer que obrigou Marilene a se retirar de cena pela perda total de memória.

A dupla, que surgiu em 1947, se consagrou como pioneira no universo da música caipira. As irmãs entraram no ramo como sendo as duas primeiras mulheres do cenário sertanejo, então dominado pelo elenco masculino.

Além de cantar, Mary Galvão – nascida em Ourinhos (SP) em 1940 – tocava sanfona na dupla. Já Marilene Galvão – nascida em Palmital (SP) em 1942 – tocava viola enquanto unia a voz com a da irmã em músicas como Beijinho Doce (Nhô Pai, 1945), clássico sertanejo lançado pelas Irmãs Castro, mas desde sempre associado às vozes das irmãs Galvão.

Quando entraram em cena na Rádio Club Marconi de Paraguaçu Paulista (SP), em 1947, com sete e cinco anos, respectivamente, Mary e Marilene certamente nem sonhavam em pavimentar trajetória tão longa na música sertaneja.

De rádio em rádio pelo interior paulista, as irmãs acabaram contratadas pela RCA Victor, gravadora na qual debutaram em 1955, ano em que as Galvão registraram, em disco de 78 rotações por minuto, as músicas Carinha de Anjo (Paschoal Yanuzzi e Fábio Mirhib) e Rincão Guarani (Maurício Cardozo Ocampo, Diogo Mulero Palmeira e Centorion).

Começou, naquele ano, a bem-sucedida trajetória fonográfica pavimentada pelas gravações de toadas, modas de viola e rasqueados, gêneros musicais recorrentes no universo sertanejo. As irmãs Galvão gravaram discos com regularidade até o fim da década de 1980.

A partir dos anos 1990, a discografia foi ficando cada vez mais espaçada na medida em que a dupla passava a ser cada vez mais reconhecida pelo fato de, no rastro das Irmãs Castro, Mary e Marilene terem imprimido assinatura vocal feminina na música sertaneja quando que somente os homens cantavam modas caipiras.

Essa trajetória pioneira foi celebrada em 2017, ano em que as Galvão festejaram sete décadas de carreira, com a edição do DVD “Soberanas – 70 anos ao vivo” e com o documentário “Eu e minha irmã – A trajetória das Irmãs Galvão”, dirigido por Thiago Rosente.

Fonte: https://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2022/08/25/enterro-marilene-as-galvao.ghtml

Continue lendo