Conecte-se conosco

Geral

VARÍOLA DOS MACACOS: COM 813 CASOS, BRASIL TEM SITUAÇÃO ‘PREOCUPANTE’

Publicado em

em

O Brasil tem 813 casos confirmados da varíola dos macacos (monkeypox), segundo dados do Ministério da Saúde. Hoje (26), a líder técnica da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a doença, Rosamund Lewis, disse que a situação no país “é muito preocupante” e que os casos podem estar subnotificados por não haver testes suficientes à disposição.

“É importante que as autoridades também tomem conhecimento da emergência de saúde pública e de interesse internacional, das recomendações e tomem as medidas adequadas”, declarou. Ela também disse que o surto pode ser interrompido com “estratégias certas nos grupos certos”. “Mas o tempo está passando e todos precisamos nos unir para que isso aconteça”, acrescentou.

No sábado (23), o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, anunciou que a varíola dos macacos configura emergência de saúde pública de interesse internacional. “Temos um surto que se espalhou rapidamente pelo mundo, através de novas formas de transmissão, sobre as quais entendemos muito pouco, e que se encaixa nos critérios do Regulamento Sanitário Internacional”, declarou.

O Ministério da Saúde destacou, por meio de nota, que a doença é prioridade para a pasta, que faz constante monitoramento e analisa a todo momento a situação epidemiológica para definir orientações e ações de vigilância e resposta à doença no país. “Todas as medidas hoje anunciadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) já são realizadas pelo Brasil desde o início de julho de forma a realizar uma vigilância oportuna da doença”, diz o texto.

O órgão ressaltou também que, antes mesmo da confirmação de casos no Brasil, foi instalada “uma sala de situação para elaborar um plano de ação com o objetivo de estabelecer estados e municípios sobre a melhor forma de atender a população”. Ainda segundo o ministério, “testes para diagnóstico estão disponíveis para toda a população que se enquadre na definição de casos suspeitos para varíola dos macacos”.

No sábado (23), a pasta informou que articula com a OMS a aquisição da vacina contra a doença. Em nota, o Ministério da Saúde disse que as negociações estão sendo feitas de forma global com o fabricante para ampliar o acesso ao imunizante para os países com casos confirmados.

Números

No Brasil, o maior número de casos está em São Paulo, com 595 infecções confirmadas. No Rio de Janeiro, são 109 pessoas com a doença, em seguida estão: Minas Gerais (42), Distrito Federal (13), Paraná (19), Goiás (16), Bahia (3), Ceará (2), Rio Grande do Sul (3), Rio Grande do Norte (2), Espírito Santo (2), Pernambuco (3), Mato Grosso do Sul (1) e Santa Catarina (3).

O vírus

A varíola causada pelo vírus hMPXV (Human Monkeypox Virus, na sigla em inglês) provoca uma doença mais branda do que a varíola smallpox, que foi erradicada na década de 1980.

Trata-se de uma doença viral rara transmitida pelo contato próximo com uma pessoa infectada e com lesões de pele. O contato pode ser por abraço, beijo, massagens ou relações sexuais. A doença também é transmitida por secreções respiratórias e pelo contato com objetos, tecidos (roupas, roupas de cama ou toalhas) e superfícies utilizadas pelo doente.

Não há tratamento específico, mas os quadros clínicos costumam ser leves, sendo necessários o cuidado e a observação das lesões. O maior risco de agravamento acontece, em geral, para pessoas imunossuprimidas com HIV/AIDS, leucemia, linfoma, metástase, transplantados, pessoas com doenças autoimunes, gestantes, lactantes e crianças com menos de 8 anos de idade.

Sintomas

Os primeiros sintomas podem ser febre, dor de cabeça, dores musculares e nas costas, linfonodos inchados, calafrios ou cansaço. De um a três dias após o início dos sintomas, as pessoas desenvolvem lesões de pele, geralmente na boca, pés, peito, rosto e ou regiões genitais.

Para a prevenção, deve-se evitar o contato próximo com a pessoa doente até que todas as feridas tenham cicatrizado, assim como com qualquer material que tenha sido usado pelo infectado. Também é importante a higienização das mãos, lavando-as com água e sabão ou utilizando álcool gel.

Fonte : https://www.infocors.com.br/noticia/21001/Variola-dos-macacos–com-813-casos–Brasil-tem-situacao–preocupante-?fbclid=IwAR36CvMtcRXE9PcgxLHD1M_evjdhKNEUQVfe-WyZUzZ2jJrheCfLcw9RFB8

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Geral

APÓS CAIR DE CAMINHÃO DE LIXO TRABALHADOR É ATROPELADO E MORRE NA ERS 324

Publicado em

em

Um homem morreu após ser atropelado na ERS 324 em Casca no início da manhã desta quarta-feira, 28. O fato aconteceu no km 246, próximo ao trevo de entrada da cidade.

De acordo com informações iniciais, a vítima trabalhava em um caminhão de lixo e estava na parte de trás do veículo, quando outro caminhão bateu na traseira e a vítima foi atropelada.

O jovem, de 24 anos, que não teve a identidade revelada até o momento morreu no local.

A ocorrência é atendida pelo Pelotão Rodoviário de Casca, junto com a Polícia Civil. Os peritos do IGP são aguardados até o momento.

Fonte: Rádio Uirapuru

Continue lendo

Geral

IDOSA DE 70 ANOS CAI NO CONTO DO BILHETE E PERDE MAIS DE R$ 30 MIL EM SOLEDADE

Publicado em

em

A Polícia Civil de Soledade registrou uma ocorrência no fim da tarde desta terça-feira (27), de mais um golpe do conto do bilhete premiado em Soledade, desta vez, uma idosa de 70 anos foi a vítima.

Conforme o boletim de ocorrência, a mulher foi abordada por um homem na Avenida Marechal Floriano Peixoto próximo ao calçadão por volta das 13h00.

O homem, de aparência humilde e com fala simples, queria saber de um endereço de uma pessoa que tinha ficado devendo a ele R$ 5,00, no entanto ela não sabia o local. Um segundo homem – integrante do golpe – chegou até eles se passando por um empresário e oferecendo ajuda.

O homem simples informou que tinha um bilhete e precisava do dinheiro para retirar um prêmio. O segundo golpista então fez uma ligação falsa para a Caixa e disse que o bilhete premiado era de R$ 2,8 milhões.

No entanto, o primeiro golpista não poderia aceitar esse dinheiro porque sua religião não permitiria, então o segundo sugeriu que ele e a vítima soledadense ficassem com o prêmio, contudo, pagando R$ 100 mil cada para o homem.

Foi aí que a mulher, segundo o relato, teria aceitado. Ela então entregou a sua carteira com todos os cartões para o suposto empresário realizar as movimentações necessárias no banco para pagar ao homem os R$ 100 mil de sua parte, enquanto ela ficou com o primeiro golpista.

De acordo com o registro, o homem se aproveitou da posse dos cartões da mulher e realizou diversas transferências e utilizou o cartão de crédito da vítima. O prejuízo estimado foi de R$ 32 mil. Ele até tentou sacar mais, mas não conseguiu devido ao bloqueio por parte do banco e que só amanhã seria possível. Para ela, ele disse que não havia conseguido realizar as transações.

Então o homem sugeriu que amanhã continuassem com as movimentações financeiras e devolveu a carteira dos cartões para a mulher, momento em que disse que iria para Passo Fundo levar o homem simples de volta para sua casa. A vítima não conseguiu identificar o carro, apenas a sua cor cinza.

A mulher teria ido até o banco para realizar um empréstimo dos R$ 100 mil quando percebeu que poderia se tratar de um golpe e, ao abrir sua bolsa, viu que onde antes estavam seus cartões, tinha apenas uma pedra.

A movimentação aproximada segundo a polícia foi de R$ 9 mil em um cartão de crédito e saques/transferências de R$ 10 mil em um banco e R$ 13 mil em crédito minuto em outro banco, no entanto, o prejuízo ainda pode ser maior.

A Polícia Civil já está investigando o caso e orienta a população a desconfiar de casos como esse em que os criminosos apresentam situações muito improváveis de enriquecimento rápido e fácil, com uma contrapartida em dinheiro da vítima.

-Tua Rádio Cristal

Continue lendo

Geral

RS CHEGA A 200 CASOS CONFIRMADOS DE VARÍOLA DOS MACACOS

Publicado em

em

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde confirmou nesta terça-feira (27) um total de 200 casos de varíola dos macacos no Rio Grande do Sul. A primeira pessoa com o vírus foi identificada no estado em 12 de junho.

O relatório desta terça também mostra 214 casos suspeitos de monkeypox em investigação.

Porto Alegre é o município que soma o maior número de casos identificados, com um total de 111, seguido por Canoas, com 17. Os casos estão distribuídos em 36 municípios gaúchos

O contágio acontece pelo contato direto com as lesões da pele ou com objetos contaminados, mas também pode ocorrer por gotículas respiratórias em contatos próximos.

Por isso, casos suspeitos devem passar pelo processo de isolamento, teste laboratorial e notificação às autoridades competentes.

-G1

Continue lendo