Conecte-se conosco

Esportes

RENATO GAÚCHO DIZ “CONHEÇO 90% DO GRUPO DO GREMIO, CONHEÇO O CLUBE NA PALMA DA MINHA MÃO”

Publicado em

em

O técnico Renato Gaúcho foi apresentado oficialmente pela direção do Grêmio na

tarde desta segunda-feira (5).

“É uma satisfação muito grande voltar. É o clube do meu coração, da minha família,

sempre me senti em casa. O meu objetivo é voltar para a Série A. Por isso que estou

aqui. Conheço 90% do grupo do Grêmio, conheço o clube na palma na minha mão.

Vamos trabalhar para o acesso, temos que dar esse presente para o torcedor, ele é

quem mais merece retomar”: ressaltou o treinador.

“Chegaram várias ligações de outros clubes pra mim, mas eu tinha obrigação com a

minha família de descansar nesse ano. Agora, um convite do presidente Romildo eu não

poderia recusar, principalmente conhecendo o clube e o torcedor! disse Renato.

Na coletiva, ele foi questionado sobre as mudanças que irá realizar na equipe gremista.

“Se eu falar algumas coisas sobre mudanças que eu quero fazer, vão dizer que estou

criticando o trabalho do Roger. Não é nada disso. Cada um tem sua maneira de

trabalhar”, respondeu.

Renato ressaltou a importância da torcida do Grêmio para passar por esse momento

difícil. “O recado que mando é o seguinte: abracem o grupo, seja quem estiver em

campo e quem entrar. Esqueçam as desconfianças”, disse.

“A missão de voltar pra Série A foi o que me trouxe de volta. Aqui é o clube que eu

amo. O torcedor ficou muito machucado com a queda, tudo o que podemos fazer é

colocar o Grêmio de volta na primeira divisão”, completou Renato.

A reestreia de Renato no comando do Grêmio ocorre no próximo domingo (11), diante

do Vasco. O confronto ocorre na Arena, às 16h.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

BRASIL ENFRENTA SUÍÇA EM SEU SEGUNDO JOGO NA COPA DO MUNDO NESTA SEGUNDA-FEIRA

Publicado em

em

A Seleção Brasileira entra em campo pela segunda vez na Copa do Mundo 2022 nesta segunda-feira (28). A seleção venceu a Sérvia na sua estreia, na última semana, por 2 a 0. No entanto, agora as atenções estão voltadas para a Suíça, time que costuma dar trabalho. Isso porque a Suíça foi a primeira seleção que o Brasil enfrentou na Copa do Mundo de 2018. O jogo , na Rússia, acabou com empate de 1 a 1. Na disputa desta segunda-feira o Brasil enfrentará a Suíça pela 10ª vez.

-Rádio Uirapuru

Continue lendo

Esportes

BRASIL ESTREIA NA COPA DO MUNDO EM BUSCA DO HEXACAMPEONATO

Publicado em

em

A seleção de Tite conquistou o status de favorita à conquista do troféu, após dominar as eliminatórias sul-americanas e registrar uma invencibilidade de 15 jogos (12 vitórias, sete delas consecutivas, e três empates).

A sólida Sérvia, nesta quinta-feira, às 16h, em Doha/Catar, é o primeiro degrau do Brasil rumo ao hexacampeonato mundial. A tarefa diante de um adversário conhecido – a quem venceu por 2 a 0 na fase de grupos da Copa da Rússia 2018 – não parece fácil: os sérvios carregam em seu retrospecto recente a classificação direta para a Copa superando Portugal, de Cristiano Ronaldo, que precisou disputar a repescagem.

O principal trunfo para o hexa mundial, que seria o primeiro título desde 2002, traz o 10 nas costas. Aos 30 anos, Neymar chega em grande forma a sua terceira Copa do Mundo (depois dos Mundiais do Brasil-2014 e da Rússia-2018), após um bom início de temporada no Paris Saint-Germain.

Embora demonstre solidez e regularidade, a equipe comandada por Tite precisa enfrentar fantasmas que aumentam a pressão sobre uma seleção que só admite vencer: duas décadas de jejum na Copa do Mundo, o humilhante 7 a 1 contra a Alemanha na semifinal do Mundial de 2014 e a derrota para a Argentina na final da Copa América-2021, em pleno Maracanã. 

Brasil – Alisson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Lucas Paquetá e Neymar; Raphinha, Richarlison e Vini Jr.

Sérvia – Vanja Milinkovic-Savic; Milenkovic, Stefan Mitrovic e Pavlovic; Zivkovic, Gudelj, Sergej Milinkovic-Savic, Kostic e Tadic; Jovic e Vlahovic.

Data e horário: 24/11/2022, às 16h (de Brasília; 22h no horário local)
Local: Estádio Lusail, em Al Daayen (QAT)
Árbitro: Alireza Faghani (IRA)
Assistentes: Mohammadreza Mansouri e Mohammadreza Abolfazli (IRA)
Quarto árbitro: Maguette Ndiaye (SEN)
​VAR: Abdulla Al-Marri (QAT)

Fonte: Correio do Povo;

Continue lendo

Esportes

FIFA PROÍBE BÉLGICA DE USAR CAMISA COM A PALAVRA “LOVE” DURANTE A COPA

Publicado em

em

A Bélgica, que já tinha sido impedida pela Fifa de usar a braçadeira com as cores do arco-íris durante a Copa do Mundo em apoio ao coletivo LGBTQIAP+, também não usará seu segundo jogo de camisas, de cor branca, nas quais está escrita a palavra “love” (“amor” em inglês). A informação foi divulgada nesta segunda (21) pela Real Federação Belga de Futebol (RBFA).

O uniforme, predominantemente branco, mas com partes nas cores do arco-íris, traz a palavra “love” na gola e, essa menção, segundo a RBFA, foi vetada pela Fifa. Bastaria retirar essa palavra para que o uniforme fosse validado pela organização.

“O desenho da camisa foi inspirado nos famosos fogos de artifício do festival de música Tomorrowland e representa os valores comuns de diversidade, igualdade e inclusão”, explicou a federação ao apresentar o uniforme em setembro.

Este veto não afetaria a Bélgica ao menos durante a fase de grupos, já que está previsto que a equipe use em seus três jogos o uniforme número um, de cor vermelha.

Sete seleções europeias pretendiam usar no Mundial do Catar a braçadeira “One Love” contra a discriminação. São elas: Inglaterra, Gales, Bélgica, Holanda, Suíça, Alemanha e Dinamarca. As equipes desistiram da iniciativa nesta segunda-feira, diante da ameaça de punições esportivas.

Em nota conjunta, as federações escreveram sobre a decisão. “A Fifa foi muito clara. Vai impor sanções esportivas se nossos capitães usarem as braçadeiras em campo. Como federações nacionais, não podemos pedir a nossos jogadores que se arrisquem a sanções esportivas, incluindo cartões amarelos”.

Em seguida, os representantes da federação belga ressaltam que, apesar da decisão contrária, “os jogadores e treinadores da Bélgica são grandes defensores da inclusão e continuarão mostrando seu apoio por outras vias”.

Além disso, haverá “um olhar crítico em suas relações com a Fifa” a partir de agora.

-GZH

Continue lendo