Conecte-se conosco

Geral

O QUE É O SAL-GEMA E POR QUE SUA EXTRAÇÃO GEROU PROBLEMAS EM MACEIÓ?

Publicado em

em

Parte dos moradores de Maceió vivem dias de tensão. Na última quarta-feira (29), a prefeitura da capital alagoana decretou situação de emergência diante do iminente colapso em uma das minas de sal-gema exploradas pela petroquímica Braskem no bairro do Mustange. É mais um capítulo de uma história que se arrasta desde 2018, quando foram registrados afundamentos em cinco bairros. Estima-se que cerca de 60 mil residentes tiveram que se mudar do local e deixar para trás os seus imóveis.

O risco de colapso em uma das 35 minas de responsabilidade da Braskem vem sendo monitorado pela Defesa Civil de Maceió e foi detectado devido ao avanço no afundamento. A petroquímica confirma que pode ocorrer um grande desabamento da área, mas afirma que existe também a possibilidade de que o solo se acomode. Um eventual colapso geraria um tremor de terra e tem potencial para abrir uma cratera maior que o estádio do Maracanã. As consequências, no entanto, ainda são incertas. O governo federal também acompanha a situação.

Mas o que é o sal-gema? Diferente do sal que geralmente usamos na cozinha, que é obtido do mar, o sal-gema é encontrado em jazidas subterrâneas formadas há milhares de anos a partir da evaporação de porções do oceano. Por esta razão, o cloreto de sódio é acompanhado de uma variedade de minerais.

Designado também por halita, o sal-gema é comercializado para uso na cozinha. Muito comum nos supermercados, o sal extraído no Himalaia, que possui uma tonalidade rosa devido às características locais, é um sal-gema.

No entanto, o sal-gema é também uma matéria-prima versátil para a indústria química. É empregado, por exemplo, na produção de soda cáustica, ácido clorídrico, bicarbonato de sódio, sabão, detergente e pasta de dente, enfim, na fabricação de produtos de limpeza e de higiene e em produtos farmacêuticos.

Indústria

Inicialmente, a exploração em Maceió se voltou para a produção de dicloroetano, substância empregada na fabricação de PVC. Não por acaso, desde que inaugurou em 2012 uma unidade industrial na cidade de Marechal Deodoro, vizinha a Maceió, a Braskem se tornou a maior produtora de PVC do continente americano. Outras indústrias, como a de celulose e de vidro, também empregam o sal-gema em seus processos.

A exploração de sal-gema, como outros minerais, depende de licenciamento ambiental. A exploração é fiscalizada pela Agência Nacional de Mineração (ANM). No mercado internacional, o Brasil é um ator relevante. Segundo dados da ANM, foram 7 milhões de toneladas em 2002. O ranking do ano passado, no entanto, mostra que os três líderes mundiais têm produção muito mais robusta que todos os demais: China (64 milhões de toneladas), Índia (45 milhões) e Estados Unidos (42 milhões).

Em Maceió, a exploração das minas teve início em 1976 pela empresa Salgema Indústrias Químicas, que logo foi estatizada e mais tarde novamente privatizada. Em 1996, mudou de nome para Trikem e, em 2002, funde-se com outras empresas menores tornando-se finalmente Braskem, com controle majoritário do Grupo Novonor, antigo Grupo Odebrecht. A Petrobras também possui participação acionária na empresa, com 47% das ações, dividindo o controle acionário com a Novonor. Atualmente, a Braskem desenvolve atividades não apenas no Brasil, como também em outros países como Estados Unidos, México e Alemanha.

Escavação

A exploração em Maceió envolvia a escavação de poços até a camada de sal, que pode estar há mais de mil metros de profundidade. Então, injetava-se água para dissolver o sal-gema e formar uma salmoura. Em seguida, usando um sistema de pressão, a solução era trazida até a superfície. Ao fim da extração, esses poços precisam ser preenchidos com uma solução líquida para manter a estabilidade do solo.

O problema em Maceió ocorreu por vazamento dessa solução líquida, deixando buracos na camada de sal. Uma hipótese já levantada por pesquisadores é de que a ocorrência tenha relação com falhas geológicas na região. Consequentemente, a instabilidade no solo levou a um tremor de terra sentido em março de 2018. O evento causou os afundamentos nos cinco bairros: Pinheiro, Mustange, Bebedouro, Bom Parto e Farol.

Com novos tremores e o surgimento de rachaduras em casas e ruas, a Braskem anunciou o fim da exploração das minas em maio de 2019. A petroquímica diz que já foi pago R$ 3,7 bilhões em indenizações e auxílios financeiros para moradores e comerciantes desses bairros. Uma parcela dos atingidos busca reparação através de processos judiciais. O caso também é discutido em ações movidas pelo Ministério Público Federal (MPF).

-AGÊNCIA BRASIL

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

SC: HOMEM É MORTO DIANTE DE CHECHE; MULHER E CRIANÇA FICARAM FERIDOS

Publicado em

em

Por

Um homem foi morto na frente de uma creche em Indaial (SC) na manhã de hoje. Uma mulher e uma criança ficaram feridas.

O que aconteceu
A vítima foi executada com 16 tiros após deixar a filha na Unidade de Ensino Infantil Hilário Buzzarello. A esposa dele também estava na cena do crime, mas não foi atingida, informou a Prefeitura de Indaial.

Uma mãe e uma criança que passavam pelo local ficaram feridas no momento do atentado. A mulher foi baleada na perna e a criança foi atingida de raspão por estilhaços. Eles foram socorridos para um hospital municipal e não correm risco de morte.

Câmeras de segurança gravaram o momento da execução. Nas imagens, é possível ver que um carro para na frente do veículo da vítima. Dois homens descem e disparam contra o homem.

O crime teria sido motivado por um acerto de contas de uma gangue de tráfico, segundo a prefeitura de Indaial. O UOL buscou a Polícia Civil para saber se a linha de investigação é seguida, mas não recebeu retorno sobre o assunto até o momento.

As aulas foram mantidas na creche. Uma equipe de psicólogos foi disponibilizada para aqueles que desejaram atendimento.

UOL

Continue lendo

Esportes

CUCA É O NOVO TRINADOR DO ATHLETICO-PR

Publicado em

em

Por

Cuca é o novo treinador do Athletico-PR para a temporada de 2024. O clube publicou nesta segunda-feira (4) o anuncio oficial. O treinador estava sem clube desde abril de 2024, quando decidiu deixar o Corinthians após classificação às oitavas de final da Copa do Brasil. A contratação havia gerado polêmica entre torcedores.

O novo técnico chega para substituir o cargo deixado por Juan Cargo Osório, que foi demitido neste domingo (3), após dois meses no cargo. O colombiano fez 12 partidas pelo Furacão, teve sete vitórias, quatro empates e apenas uma derrota. A comissão técnica de Cuca também estará na nova equipe.

“Cuca é o nosso novo técnico para a sequência da temporada 2024. O treinador inicia os trabalhos no CAT Caju nesta terça-feira (4), data de reapresentação do elenco rubro-negro. Os auxiliares técnicos Cuquinha e Daniel Cerqueira também vão compor a nova comissão técnica athleticana, ao lado dos profissionais que fazem parte do staff permanente”, informou o comunicado do Athletico-PR.

Cuca ficou apenas dois jogos na última passagem pelo Corinthians. A condenação por estupro, ocorrida na Suíça durante excursão do Grêmio à Europa em 1987, pesou entre parte da torcida e gerou até conflitos com o time feminino.

Cuca anunciou a decisão de deixar o Timão em entrevista coletiva após se classificar às oitavas de final da Copa do Brasil nos pênaltis contra o Remo. Ele disse que pesou o pedido da família, que vinha sofrendo, segundo o treinador, ameaças nas redes sociais.

“Chega um momento que você pesa o que vale e o que não vale. Nesse momento, quero fazer valer minha família, Não esperava essa avalanche, são coisas que aconteceram há muito tempo. Fui julgado e punido pela internet”, afirmou

À época, jogadoras do time feminino também se manifestaram e publicaram, em tom de protesto, que “respeita [sic] as minas”, frase bastante utilizada por movimentos femininos e até mesmo pelo Corinthians, “não é uma frase qualquer”.

Condenação de estupro anulada

O Tribunal Regional do distrito de Berna-Mittelland, na Suíça, decidiu anular a sentença que condenava Cuca por estupro de uma menor de idade, episódio ocorrido no país durante excursão do Grêmio à Europa em 1987.

A juíza Bettina Bochsler acatou argumentação da defesa do treinador de que Cuca foi condenado à época sem representação legal. Por isso, no entendimento de seus advogados, teria direito a um novo julgamento.

Segundo as autoridades suíças, porém, isso não seria possível pois o crime já estava prescrito. O Ministério Público, então, sugeriu a anulação da pena e o fim do processo. O desfecho do caso foi revelado pela Folha de S. Paulo e confirmado pela CNN Brasil.

Indenização de R$ 55 mil

O encerramento do processo não significa que Cuca tenha sido inocentado, mas sim que o caso foi concluído por ausência de representação legal. Por irregularidade no julgamento, a juíza Bettina Boschler determinou uma indenização do Estado suíço a Cuca no valor de 9.500 francos, o equivalente a R$ 55 mil.

O caso ganhou grande repercussão midiática no ano passado, quando o técnico foi contratado pelo Corinthians. Imediatamente após o anúncio, em abril, houve um forte movimento de protesto à contratação do treinador por parte de torcedores corintianos.

CNN BRASIL

Continue lendo

Geral

NEGO DO BOREL EMPURRA FILHO DE OTÁVIO MESQUITA AO VIVO NO SBT

Publicado em

em

Por

O clima esquentou durante o Passa ou Repassa do Domingo Legal, do SBT, neste domingo (3). O cantor Nego do Borel e o influenciador de calistenia e publicitário Luiz Otávio Mesquita, filho do apresentador Otávio Mesquita, entraram numa discussão em frente às câmeras que acabou em empurrão no palco.

Tudo começou quando o apresentador do programa, Celso Portiolli, trouxe à tona o recente episódio em que Nego do Borel e MC Gui se enfrentaram em uma luta de boxe. Participando do programa em times diferentes, Luiz usou o fato de MC Gui ter vencido a partida para provocar Nego do Borel.

O funqueiro não gostou e reagiu, partindo para cima do publicitário, que não se intimidou. Os dois se encararam por alguns segundos, até que Nego do Borel empurrou Luiz.

Logo em seguida, outros participantes e o próprio Portiolli separam a dupla, mas Luiz seguiu falando.

– Covarde. Só sabe empurrar – disse o influenciador.

Conduzindo Nego do Borel para o outro lado do palco, Portiolli emendou rindo:

– Você veio para brincar – disse o apresentador tentando conter o ânimos.

PLENO.NEWS

Continue lendo