Conecte-se conosco

Cultura

PAPA DIZ QUE ´´FOFOCAR É COISA DE MULHER´´

Publicado em

em

Na última quinta-feira (30), durante uma reunião a portas fechadas com jovens padres romanos, o Papa Francisco fez um comentário controverso, afirmando que “fofocar é coisa de mulher”. O encontro ocorreu em Roma e foi divulgado pelo site italiano “Silere non Possum”.

Segundo a publicação, o Papa Francisco teria pedido ao grupo para evitar falar mal dos outros, justificando que “temos calças, por isso temos de dizer coisas”. A declaração foi feita enquanto ele discutia o comportamento esperado dos sacerdotes.

Durante a mesma reunião, o Papa também comentou sobre “problemas de corrupção” na Igreja Católica, após ser questionado por um jovem sacerdote sobre a situação da diocese de Roma.

Essa nova controvérsia ocorre pouco tempo depois de Francisco ter usado o termo “frociaggine” — traduzido como “viadagem” ou “bichice” — ao falar sobre a situação nos seminários, em uma reunião com mais de 200 bispos italianos. Na última terça (28), o Vaticano divulgou que o Papa pediu desculpas e afirmou não ter a intenção de ofender ninguém com o uso do termo depreciativo contra homossexuais.

PLENO.NEWS

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

HOMEM TATUADO DE CAVEIRA SE CONVERTE E TENTA REMOÇÃO A LASER

Publicado em

em

Por

Um homem com o rosto tatuado de caveira está arrependido após se converter ao evangelho e se batizar nas águas. Leandro de Souza, da cidade de Bagé, no Rio Grande do Sul, usa as redes sociais para compartilhar seu testemunho e conseguir ajuda para efetuar a remoção da tatuagem.

O vídeo que mostra sua primeira remoção a laser viralizou com mais de 700 mil vizualizações. Nele, além de imagens impressionantes do processo, Leandro conta um pouco seu testemunho de vida, que inclui um passado com drogas e até crime de estelionato.

Foi devido ao estelionato, inclusive, que Leandro perdeu a curatela de sua mãe em 2019, que foi encaminhada para um asilo. Agora, para poder recuperar sua genitora, ele precisa de um emprego fixo.

– O motivo principal da remoção é o arrependimento e conseguir uma vaga de emprego para poder ter o mínimo de dignidade possível, poder pagar água, luz, IPTU e a pensão do meu filho, o que irá se tornar mais fácil sem as tatuagens – contou.

A gravação foi publicada em abril. Na última semana, Leandro compartilhou que conseguiu o tratamento completo, oferecido por um profissional de São Paulo.

– O Espírito Santo de Deus tocou no coração do Doutor Giancarlo em São Paulo e ele me abençoou com todo o tratamento de graça, levando o evangelho na internet, foi assim que Deus permitiu tudo. Deus abençoe, quem tocar no coração de me ajudar nessa segunda sessão, fica aqui o meu eterno e sincero, muito obrigado – disse.

Agora, o objetivo é arrecadar dinheiro para custear as idas a São Paulo para as sessões.

Leandro dá um conselho para quem gosta de tatuagem. Ele diz que é preciso pensar bem antes de fazer, porque depois poderá ter um custo, não só da remoção, mas da sociedade.

– A sociedade é cruel contigo – declarou.

PLENO.NEWS

Continue lendo

Cultura

CÍNTIA CHAGAS, CRITICA EXPOSIÇÃO SOBRE ANITTA EM MUSEU DE SP

Publicado em

em

Por

A empresária e especialista em comunicação Cíntia Chagas comentou, em suas redes sociais, a realização de uma exposição sobre a cantora Anitta no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo. Na noite desta quarta-feira (29), Cíntia compartilhou uma notícia sobre a mostra e escreveu: “Camões, perdoa-lhes, porque eles não sabem o que fazem. Vamos devolver o idioma aos portugueses? O que acham?”.

Nos comentários, diversas pessoas questionaram a realização da exposição sobre Anitta.

– Não sei o que é mais esdrúxulo: o tema ser em outra língua, a Anitta ser homenageada ou eu, nessa altura do campeonato, ainda me assustar com as bizarrices dessa geração – escreveu um internauta.

– É, sem dúvida, a última Flor do Lácio morreu! Pobre língua portuguesa! – completou uma outra.

SOBRE A EXPOSIÇÃO
A cantora Anitta virou tema de uma exposição que começou na última terça-feira (28) e segue até o próximo domingo (2), no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo. Intitulada Do You Speak Anitta? (Você Fala Anitta?, na tradução literal), a exposição exibirá informações sobre o universo musical e questões linguísticas relacionadas à cantora.

Os visitantes encontrarão, no local, informações sobre canções de Anitta, principalmente as presentes no último álbum da artista, Funk Generation, que possui músicas em ritmo de funk, cantadas em português, inglês e espanhol.

A exposição ainda contará com os bastidores da produção e apresentará expressões usadas nas canções da artista, como “Grip”, “Joga Pra Lua” e “Olha bem pra mim, más perra que Rin Tin Tin”. Além disso, o museu contará com um espaço mostrando o que diz ser a importância do funk na formação da língua portuguesa.

MUSEU JÁ UTILIZOU LINGUAGEM NEUTRA
O Museu da Língua Portuguesa é a mesma instituição que, em 2021, surpreendeu internautas ao adotar a chamada “linguagem neutra” em uma publicação nas redes sociais. A instituição, que representa a história do idioma nacional, escreveu “todes” ao fazer um convite ao público para o retorno das atividades, que estavam paralisadas após um incêndio em 2015.

– Nesta nova fase do MLP [Museu da Língua Portuguesa], a vírgula – uma pausa ligeira, respiro – representa o recomeço de um espaço aberto à reflexão, inclusão e um chamamento para todas, todos e todes os falantes, ou não, do nosso idioma: venham, voltamos! – dizia a publicação.

*Com informações AE

PLENO.NEWS

Continue lendo

Cultura

PRIMEIRO RETRATO OFICIAL DO REI CHARLES III DEPOIS DA COROAÇÃO DIVIDE OPINIÕES

Publicado em

em

Por

O Palácio de Buckingham revelou o primeiro retrato oficial do rei Charles III desde sua coroação na terça-feira (14), e está provando ser polêmico com suas pinceladas vermelhas sinistras

A pintura de 2,5 x 2,5 metros é do artista britânico Jonathan Yeo, que pintou temas de destaque ao longo de sua carreira, incluindo o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair, a atriz Nicole Kidman e a ativista educacional Malala Yousafzai.

Yeo, que iniciou o projeto enquanto Charles ainda era Príncipe de Gales, retrata o monarca vestindo o uniforme da Guarda Galesa, espada na mão, contra um fundo vermelho ardente que parece quase engoli-lo inteiro, enquanto uma borboleta parece estar prestes a pousar em seu ombro.

“Assim como a borboleta que pintei pairando sobre seu ombro, este retrato evoluiu à medida que o papel do sujeito em nossa vida pública se transformou”, disse Yeo em comunicado divulgado pelo Palácio de Buckingham.

“Eu faço o meu melhor para capturar as experiências de vida gravadas no rosto de qualquer modelo. Neste caso, o meu objetivo foi também fazer referência às tradições do retrato real, mas de uma forma que refletisse uma monarquia do século XXI e, acima de tudo, comunicar a profunda humanidade do sujeito.”

Yeo teve quatro sessões com o rei, e também trabalhou a partir de desenhos e fotografias de acordo com o palácio.

A obra foi encomendada para comemorar o 50º aniversário da adesão de Charles à The Drapers’ Company, que financia iniciativas educacionais entre outros esforços filantrópicos, e será exibida ao público de 16 de maio a 14 de junho na Philip Mold Gallery, em Londres. Mais tarde, ele ficará pendurado no Drapers’ Hall a partir do final de agosto, ao lado de outros retratos reais.

O Rei e a Rainha estão supostamente felizes com o retrato – Yeo disse à BBC que Camilla disse: “Sim, você capturou”, depois de ver o resultado, enquanto o monarca ficou “levemente surpreso com a cor forte, mas por outro lado ele parecia estar sorrindo com aprovação” – e não faltaram comentários nas redes sociais.

Comentando uma postagem do retrato na conta da família real no Instagram, um usuário escreveu: “Com o uniforme e aquela cor parece (a) representação visual do massacre causado pelos colonizadores”, e um disse: “Eu teria adorado isso se fosse de qualquer outra cor além do vermelho. Ele realmente capturou a essência dele no rosto, mas a aspereza do vermelho não combina com a suavidade de sua expressão.” Outra postagem dizia: “Parece que ele vai direto para o inferno”.

O historiador de arte Richard Morris disse no X: “Gosto muito do retrato… antes da fotografia, para que um grande pintor capturasse sua aparência real, você aceitou a revelação de suas falhas e de sua mortalidade. É o que Yeo captura aqui.”

Embora o célebre artista trabalhe principalmente com óleos, ele se interessou por outro meio: a colagem. Em 2007, após o fracasso de uma encomenda para pintar o ex-presidente dos EUA, George W. Bush, ele decidiu fazer uma “homenagem irônica”, segundo seu site, colando recortes de revistas pornográficas pesadas para criar um retrato do então presidente dos EUA, uma sátira à “suposta superioridade moral da extrema direita na política americana”.

Foi o primeiro de uma série mais ampla que retrata figuras públicas “que se entende terem negociado com base na sua moralidade sexual”, incluindo Arnold Schwarzenegger, Sarah Palin, Silvio Berlusconi e a ativista conservadora britânica Mary Whitehouse.

Quanto ao retrato do Rei, Yeo disse em seu site que as cores vivas dos pigmentos “não apenas ressoam com a herança real encontrada em muitos retratos históricos, mas também injetam um impulso dinâmico e contemporâneo no gênero com sua uniforme matiz poderosa – proporcionando um contraste moderno com representações mais tradicionais.”

Ele acrescentou que a borboleta simbolizava a beleza e a natureza, ao mesmo tempo que destacava a paixão do rei pelo meio ambiente.

As pinturas de Yeo estão incluídas na coleção permanente da National Portrait Gallery de Londres.

O próprio rei é um artista e uma coleção de suas aquarelas foi exposta em Londres em 2022. Ele já havia descrito a pintura como “um dos exercícios mais relaxantes e terapêuticos que conheço”, acrescentando que “refresca partes da alma que outras atividades não conseguem alcançar.”

CNN BRASIL

Continue lendo